Feriados prolongados em 2020 animam os setores de turismo

10 de janeiro de 2020

Profissionais da área esperam que tais datas movimentem a economia; já no comércio, o planejamento pode transformar o período em oportunidades

 

O ano começou com a certeza de nove feriados prolongados ao longo de 2020. As datas agradam muitos os cidadãos brasileiros, que aproveitam o período para poder viajar e descansar. No primeiro semestre, serão seis feriados – isso sem contar as datas comemorativas municipais. Todo o cenário movimenta a economia e gera uma série de segmentos ligados aos setores de turismo e quanto nos serviços em todo país.

 

O estudo divulgado pelo Ministério do Turismo mostrou que, em 2019, 13,9 milhões de viagens domésticas aconteceram durante os feriados prolongados, injetando assim R$ 28,84 bilhões na economia. Entre os destaques estão o feriado do 1° de maio (Dia do Trabalho) – que movimentou R$ 9 bilhões em virtude de 4,5 milhões de viagens feitas no período e do 12 de outubro (Dia de Nossa Senhora Aparecida), que resultou em 3,24 milhões de viagens, com impacto de R$ 6,7 bilhões ao país.

 

Para a analista de turismo da Fecomércio MG, Milena Soares, falou que considera todo esse movimento positivo, pois contribui para o aquecimento da economia, sobretudo nos segmentos que envolvem turismo e serviços. “Podemos observar uma tendência crescente de investimentos nesses setores, que aproveitam os feriados para atrair e fidelizar novos clientes, movimentando toda uma cadeia, no caso das atividades de serviços como transportes, hotéis, restaurantes, agências de viagens, guias de turismo, dentre outros.”

 

Minas Gerais é um dos destinos preferidos pelos turistas. O estado concentra o maior número de Patrimônios Culturais da Humanidade, título concedido pela Unesco. Ao todo são quatro: Centro Histórico de Ouro Preto; Santuário do Bom Jesus de Matosinhos (Congonhas); Centro Histórico de Diamantina; e o Conjunto Moderno da Pampulha (Belo Horizonte) – destinos cotados a atrair ainda mais turistas durante os feriados.

 

A Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV) projeta uma expansão na faixa de 8% e 14% no movimento em anos com muitos feriados. De acordo com a entidade, as pessoas tendem a viajar mais nestas épocas, mesmo que sejam passeios de curta duração ou destinos turísticos próximos de casa. Essa postura acaba diluindo na demanda no decorrer do ano.

 

Para não ser surpreendido com os gastos ao fim de cada feriado, o economista-chefe da Federação, Guilherme Almeida, recomenda aos turistas que planeje bem a sua viagem. “São muitos feriados prolongados e, inevitavelmente, os gastos tendem a ser maiores. Por isso, é preciso definir o roteiro e orçar os custos. São dicas simples como pesquisar sobre o local escolhido, passeios previstos, tempo de permanência e o que pretende gastar durante todo período”, explicou.

 

O Impactos no comércio varejista

 

O planejamento, aliás, tende a ser a palavra-chave de 2020. Os economistas esperam que, neste ano, a retomada do crescimento da economia do país seja intensificada. De acordo com o boletim Focus, do Banco Central, o Produto Interno Bruto (PIB) poderá crescer 2,25%. No entanto, a grande quantidade de feriados poderá influenciar nos setores importantes, como indústria e comércio, isso porque diminuem as atividades econômicas no Brasil.